fbpx

Avaliação Da Aprendizagem — 5 Dicas Para Melhorar O Acompanhamento Do Desenvolvimento Dos Alunos

Autor: Nenhum comentário Compartilhar:
Como fazer avaliação da aprendizagem

A avaliação da aprendizagem é fundamental no processo de ensino, pois fornece uma visão ampla de como ele está acontecendo e mostra como o aluno está construindo o seu conhecimento. 

Além disso, essa ferramenta provê informações importantes que são úteis para orientar os próximos passos do percurso educativo. É a partir dessas ações avaliativas que o professor consegue compreender o que foi aprendido pelo educando e o que ainda precisa ser trabalhado. 

Por ser um momento extremamente importante do processo de ensino, a avaliação da aprendizagem precisa ser bem elaborada. Confira cinco dicas que irão te ajudar a estruturar os seus instrumentos avaliativos!

Importância da avaliação da aprendizagem

A avaliação de aprendizagem deve considerar o processo de ensino de forma integral, portanto, vai muito além de aplicar provas e atribuir notas aos alunos. O grande objetivo desse instrumento é realizar um diagnóstico do que foi aprendido, tendo em vista todo o conteúdo passado até o dado momento.

Esse diagnóstico deve seguir como um guia para o professor elaborar as próximas atividades pedagógicas, portanto, a avaliação de aprendizagem deve ser feita constantemente.

Existem três tipos de avaliação e cada uma deve ser utilizada em um momento específico: 

  • avaliação diagnóstica: deve ser realizada sempre no início de um processo educativo para compreender quais conhecimentos prévios os educandos já possuem. Essas informações devem servir como base para orientar os planos de aula desse conteúdo;
  • avaliação formativa: visa entender o que o aluno aprendeu ao longo das aulas, portanto, pode ser feita de maneira informal, como por meio da promoção de debates em sala. É interessante que os professores realizem essa avaliação quase que diariamente e pense em formas de registrar os resultados;
  • avaliação somativa: as avaliações somativas são as famosas provas bimestrais ou trimestrais, ou seja, visam verificar como foi a aprendizagem não só do aluno, mas também da turma como um todo, a fim de demonstrar quais habilidades, competências e aprendizados foram assimilados ao longo do processo educativo.

5 dicas para realizar a avaliação da aprendizagem

Agora que você já sabe quais são os tipos de avaliação da aprendizagem e em qual momento deve aplicar cada uma delas, veja cinco dicas que irão te ajudar nesse processo!

1. Considere todo o ciclo de aprendizagem na hora de realizar a avaliação

De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), a verificação da aprendizagem deve levar em conta, de forma contínua e cumulativa, todo o desempenho do aluno. 

Ou seja, não é o resultado de uma prova que deve determinar o rendimento do educando, mas, sim, todo o seu trajeto educacional. Isso porque, a avaliação deve ser algo transversal às práticas pedagógicas, de modo que é preciso considerar todo o processo educacional.

2. Dê preferência para avaliações qualitativas

Ainda sobre a LDB, esse documento também fala que para a avaliação de aprendizagem ser efetiva, é preciso priorizar as avaliações qualitativas sobre as quantitativas, pois as primeiras conseguem abranger melhor todo o rendimento escolar do aluno, coisa que uma simples nota não é capaz de fazer. 

3. Diversifique os instrumentos de avaliação

É sabido que existe uma pluralidade de formas de aprendizagem e de demonstrar conhecimento. Nesse sentido, podem existir alunos que se dão muito bem em provas discursivas, outros que têm mais facilidade com questões objetivas e, ainda, aqueles que se saem melhor em avaliações orais.

Pensando nisso, é importante que você, como professor, ofereça uma diversidade de instrumentos avaliativos, a fim de realizar um diagnóstico justo e democrático que dê chance para todos os alunos mostrarem o seu melhor. 

4. Realize avaliações formativas

Tendo em vista a importância de realizar avaliações de cunho qualitativo, a melhor forma de colocar isso em prática é através das avaliações formativas. Alguns exemplos para aplicar na sala de aula são:

  • aplicar uma autoavaliação;
  • perguntas curtas sobre o conteúdo ao longo das aulas;
  • exercícios de reflexão do assunto estudado ao fim das aulas;
  • pedir que os alunos elaborem mapas mentais;
  • promoção de debates.

5. No ensino a distância, divida as entregas avaliativas em pequenas etapas

O ensino a distância requer uma série de adaptações das práticas pedagógicas, uma delas é a forma que as avaliações são cobradas. É interessante que, nesse modelo, os projetos sejam divididos em pequenas etapas, para que o acompanhamento do desenvolvimento dos alunos seja mais efetivo.

Além disso, dividir os projetos em pequenas entregas faz com que os alunos fiquem menos ansiosos e preocupados quanto às demandas do ensino remoto. 

Sugestões para realizar avaliação da aprendizagem no ensino remoto

Fazer a avaliação da aprendizagem de forma efetiva é um dos grandes desafios do ensino a distância. Por isso, confira algumas sugestões para você aplicar:

  • utilize o Google Forms para facilitar a organização das notas e as correções;
  • peça para os alunos realizarem relatórios de pesquisas sobre os conteúdos trabalhados em sala, que podem ser no formato de infográfico, vídeos, podcasts, etc.;
  • solicite a apresentação desses relatórios para a classe;
  • peça para os alunos elaborarem um portfólio de aprendizagem no qual os alunos mostram todas as atividades que desenvolveram ao longo da etapa, bem como o que foi aprendido.

Outra forma interessante de realizar a avaliação de desempenho da sua turma é por meio do feedback 360º. Saiba mais sobre o assunto no artigo!

Post Anterior

Como Fornecer Incentivo Para Alunos Com Dificuldade De Aprendizagem?

Próximo Post

Avaliação De Desempenho ─ Como Implementar Uma Cultura De Feedback 360º Na Sua Escola

Você pode gostar também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *